Início seta Estudos Bíblicos seta Os quatro temperamentos

Os quatro temperamentos PDF Imprimir E-mail
 

Pr. Manuel Ernesto Filho

Introdução:

Há aproximadamente 2400 anos, Hipocrates o pai da medicina dividiu os seres humanos em quatro grupos distintos classificando-os segundo seus temperamentos. Um século e meio depois do imperador Constantino decretar o cristianismo como a religião oficial de Roma, o império ruiu e a Igreja inicia seu período negro. Por esse motivo pouco foi acrescido ao conceito de Hipócrates até o século dezenove. No final do século dezenove surge a psicologia e renascem os estudos do comportamento humano. Alguns estudiosos reduziram os temperamentos para dois: Introvertido e extrovertido. Sigmund Freud e seus discípulos, no início do século vinte atribuem o comportamento humano ao meio que pertencem. Com isso passa a explicar os desvios de conduta e isenta o homem de sua culpa pelo erro cometido. A teologia cristã permanece praticando a tese dos quatro temperamentos e apresenta o controle temperamental como solução às crises emocionais, passando a discordar do que Freud explica.

 

01 – Sangüíneo (Popular):

É o mais notável dos temperamentos, pois externa com muita facilidade suas emoções e expõe sua intimidade sentimental sem nenhuma dificuldade. Controla as pessoas por seu encanto, assumem compromissos com muita facilidade sem intento de cumpri-los, somente o faz para não perder sua popularidade. É bastante extrovertido, gosta de ambientes agitados sua cor preferida é o vermelho. a) Pontos fortes: Falante, expressivo, cordial, amigável, comunicativo, entusiasta, compreensivo. b) Pontos fracos: Indisciplinado, emocionalmente sensível, improdutivo, egocêntrico exagerado. c) Funcionalidade temperamental:. Os sangüíneos geralmente são bons vendedores, atores, oradores, e, não raro, tornam-se líderes.

 

02 – Colérico (Mandão):

É considerado líder nato, imperioso de personalidade forte, controla as pessoas com seu humor. Tem a mente fervilhando de idéias, gosta de mudanças e transformações, muda o mundo através do serviço dos outros. Seu estilo é conservador e sua cor preferida é o preto. a) Pontos fortes: Vontade forte, independente, visionário, prático, produtivo, decidido e líder. b) Pontos fracos: Cruel, irado, sarcástico, auto-suficiente, impetuoso, dominador, vingativo, frio e insensível. c) Funcionalidade temperamental: Os coléricos por sua natureza cruel geralmente são militares, administradores de empresas, técnicos de futebol, etc. Por sua natureza cruel caso não sejam controlados dominam o mundo e suas atrocidades entram para história, como a dos coléricos Hitler, Mussoline Napoleão e outros.

 

03 – Melancólico (Perfeito):

É o mais apaixonante dos temperamentos, vive intensamente todas as emoções. È o mais sofredor vive descontente com tudo, tenta construir um mundo perfeito e a frustração vem por não atingir seu objetivo. Controla as pessoas por seu romantismo, sua cor preferida é o amarelo. a) Pontos fortes: Talentoso, analítico, esteta, habilidoso, auto- disciplinado, disposto a sacrificar-se e sensível. b) Pontos fracos: Autocentralisado, desconfiado, suscetível, vingativo, mal-humorado, crítico, teórico, não-social e pessimista. c) Funcionalidade temperamental: São escritores, cientistas, estrategistas, professores, políticos, etc. São românticos, são de poucos amigos e os poucos que aceitam são fieis. São tardios em irar-se, porém quando ocorre ficam descontrolados.

 

04 – Fleumático (Diplomata):

É o mais introvertido dos temperamentos, vive despreocupado e aparentemente tranqüilo, porém é um verdadeiro poço de gastrite. Evita o conflito, prefere guardar para si a mágoa a iniciar uma contenda. Controla as pessoas pela procrastinação, nunca faz hoje o que pode deixar para amanhã. Suas cores preferidas são as claras. a) Pontos fortes: Calmo, quieto, digno de confiança, objetivo, diplomata, eficiente, organizado, prático, cheio de humor, condescendente. b) Pontos fracos: Procrastinador, egoísta, avarento, autoprotetor, indeciso, temeroso, desmotivado. c) Funcionalidade temperamental: Não se emocionam com facilidade, nem se movem com rapidez, seu temperamento feliz supre o que lhe falta de sagacidade e sabedoria, são teimosos e geralmente conseguem o que querem sem ferir os outros.

 

Conclusão:

Aí está! Em poucas palavras a teoria de dois mil e quatrocentos anos sobre os quatro temperamentos. Porém ninguém é cem por cento: Sanguíneo, colérico, melancólico ou fleumático. Todos somos uma combinação de dois ou três tipos de temperamentos. Entretanto seu temperamento predominante ou fundamental, aquele que influência mais, não deve ser difícil de classificar.

Publicado com autorização do Autor  

Deixe uma mensagem para o Autor (cite o título do estudo)


O Pr. Manuel Ernesto Filho. é casado com Lucilene A. Ribeiro e tem dois filhos: Marcos (12 anos) e Matheus (07 anos). 
Iniciou o Ministério pastoral na Igreja de Deus no Brasil em Novembro de 1991. 
Atualmente é Pastor da Igreja de Ceilândia-DF a 05. É também Policial Militar da Ativa da PMDF. 
Trabalha o Ministério de Cura Interior e dedica estudos na área do relacionamento Humano, tendo como base os quatro temperamentos citados por Hipócrates.


E-mail do autor:
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email   

 
< Anterior   Seguinte >